quinta-feira, 30 de junho de 2016

Desejo Uma força que esta além das nossas forças



Ao nos autoanalisarmos, navegando nas diversas correntes químicas que a cadeia sustentável da vida material e em especial, biológica, nos deparamos com diversas fontes químicas e emocionais em um estado constante de erupção, provocando a elevação de diversas cadeias hormonais que nos impulsionam para agirmos como se fossemos pré-programados a vivenciarmos o necessário e inevitável capricho da natureza que determina em cada fase de nossas vidas o estagio a ser vivido e contemplado para que seja consumado um propósito único, a afirmação e continuação de nossa espécie.
É como se a natureza em nós, movida por uma força natural mas que devido a nossa limitada compreensão chamaremos de sobrenatural, algo que esta além da nossa compreensão, mas que tem um proposito, que sem outra definição objetiva, algo tangível que possamos chamar de lógica cientifica, espiritualmente denominamos a causa de todo este fenômeno de Deus, pois somos o efeito e a causa de tudo que esta ao nosso redor, de toda vida que surge da matriz do nosso DNA, e chamamos de filhos e filhas, que darão a uma infinita continuação inconscientemente a manifestação e ação construtiva da reação chamada desejo.
Mas que força é essa? Que nos torna vulneráveis a cumprir esse sentir que grita do silencio do mais profundo do nosso ser, podemos sentir as nossas moléculas e átomos conspirando para nos lançar a esta aventura mística e inimaginável que nos invade de diversas formas, como se o desejo viesse de fora pra dentro, mas ao mesmo tempo sentimos que tudo arrebenta de dentro de nós, em suas múltiplas manifestações podemos citar o salivar da nossa mucosa quando buscamos o degustar de uma prato, fruta ou bebida que nos impregna com uma fragrância própria a cada elemento, sentimo-nos rendidos a vivenciar o que nosso cérebro identifica como delicias que proporcionam o efeito do prazer. Nesse momento ficamos divididos em analisarmos, somos nós estimulados a sermos provocados por algo que provoque o desejo? Ou é o desejo que já tem intrínseco o redirecionamento ao elemento que dará a sensação de prazer e saciamento, pois tudo ao nosso redor que surgiram pela necessidade que motivou a fonte criadora existente em cada um de nós sem sombra de duvida foi impulsionada pelo desejo.

Se analisarmos o futuro pelo silenciar de todo desejo que há em nós, não poderíamos projetar o futuro, tudo ficaria estéreo, a vida passaria a ser contada nesse momento para o passado, se perdendo em um abismo deixado por todos os passos que trilharam a humanidade até agora, se parássemos de desejar, a futura geração não surgirá, seremos uma geração que sucumbiu a continuidade da nossa genética a uma falida tentativa cientifica de reprodução nos estagnantes laboratórios frios, sem o calor da energia que intercalam duas vidas movidas pelo desejo a uma relação que desvenda o misterioso código genético dando vida ao surgimento de um novo ser. Seria impossível imaginarmos o amanha se pararmos de desejar agora. Confesso que não há algo vivenciado por nós humanos conscientes com tanta força semelhante ao desejo, só quem já vivenciou e vivencia o gritar de todo o nosso corpo, movendo a essência da nossa humana necessidade de copular com a outra metade que nos completa através da fome, do calor que faz a pele clamar , efervescendo a saliva em nossa boca, nos levando a loucura de nos aventurarmos ao perigo onde nos impulsiona a fazer milhões de promessas que talvez nunca cumpriremos, simplesmente para realizarmos o ato magico do desejo. Os Deuses nos invejam, pois só nós simples mortais podemos sentir e fazer um momento se tornar único. 
Carlos Reis Agni 

Nenhum comentário:

Postar um comentário