segunda-feira, 5 de setembro de 2011

Nada é igual




O Universo é eclético em sua forma.
Cada estrela segue a lei da adversidade;
Nada se repete.
Não é diferente com a biosfera.
Na natureza do mineral ao vegetal; ao irracional.
Tudo segue a bela manifestação
Da eclética diversidade em total harmonia
E você, dito racional?
Por que não aceita a diferença em mim?
É a cor de minha pele?
Ou são os grossos traços faciais que identificam a minha raça?
Ou porque sou indígena que, aos poucos, é dizimado?
Ou, talvez, porque sou cadeirante; deficiente visual?
Mas, será que a tua indiferença é por eu morar na favela?
Sou, apenas, vítima da desigualdade social.
Só lamento que seu conceito seja o maior causador dessa exclusão!
Inclusão – a oportunidade de conhecer o diferente nas diferenças.


Carlos Reis Agni

5 comentários:

  1. Parabéns... Seus textos são lindos...
    Gostei de todos, mas esse me chamou atenção pois sou diferente. Sou surda!
    Uma diferença que muitos não entendem e não se preocupam em entender.

    ResponderExcluir
  2. Lindo seu texto e muito reflexivo ta de parabens!

    ResponderExcluir
  3. Gostei, amo poesia. Parabéns são lindos..

    ResponderExcluir
  4. Gostei muito,adoro poesia e esta é uma realidade! parabéns.

    ResponderExcluir