quarta-feira, 27 de julho de 2011

A vida




Vida imensa
Que nos torna livres em essência
E sutilmente nos leva de alguma forma a liberdade de escolha
E inevitavelmente nos traz o crédito e o débito na Existência
Ser livre para escolher nos torna responsáveis por nosso destino
É impossível resumir a Vida em uma só palavra
Pois ela é a agregação de todos os elementos que compõem os sentidos
Dor, paixão, silêncio, solidão, angústia, depressão, busca, esperança... amor
O sentir mais elevado
O antídoto para todos os efeitos causados pela vida
Vida louca
Vida imensa
Que nos leva a tantos encontros
Que nos distancia de tantos portos
Que nos aproxima de tantos cais
Vida que exprime em nossas faces
Lágrimas
Vida que desfaz todas as lágrimas num sorriso
Vida criança
Cheia de esperança
Vida adolescente
Com tantas descobertas a trilhar
Vida adulta, madura.
Que não nega a criança na alma do ancião
Vida que nunca morre
Continua sempre na essência de outro Ser
Mas para ser livre como a Vida
É preciso seguir a regra máxima
Dar a liberdade de escolha a outros
Se no meu amor encontras liberdade
Então liberta-te das algemas preconceituosas dos pensamentos alheios
Se a minha paixão te torna forte
Então enfrente tudo e aventure-se na vida
Se as minhas dores e lágrimas te envolvem, mostrando o quanto sou frágil
Mesmo com toda a força que tu encontras em minh’alma
É para que não negues nunca a beleza que desabrocha em cada Ser
A sensibilidade
Esta é a Vida
Uma pequeníssima parte do que conhecemos
Somos, todos nós, parte deste mistério que passa causando transformações
Se não podemos parar o Tempo
Paremos tudo dentro de nós
Unificando a energia maior do sentimento
O amor
Deixe-me descobrir
A cada momento
O que há de mais raro e fascinante em ti
Um beijo em tu’alma


Carlos Reis

2 comentários: