sexta-feira, 29 de julho de 2011

Fuga


Fragmentos da minha tristeza ficaram rabiscados na parede
Como marcas de minha longa busca,
Tentando romper, entre túneis, a fuga de mim mesmo.
Se a tua prisão é tão escura que tu não podes ver as estrelas,
Deixe que tuas lágrimas, como torrentes de uma inundação,
Molhem a mão de Deus.
Se ainda existem frases em tua garganta que tua língua não pronunciou,
Grite-as bem alto para que acordem os anjos.
Quando encontrares rabiscos feitos em algum canto,
São marcas dos meus pensamentos apontando para algum lugar.

Nenhum comentário:

Postar um comentário