quinta-feira, 8 de outubro de 2009

"Carlos Reis Agni" por Carla de Quadros


É difícil falar de Carlos Reis Agni sem usar suas próprias palavras: “Escrever é a razão de minha existência, sem a escrita, eu enlouqueceria”. Foi com essa sentença pinçada em conversa informal comigo, que o autor retirou-me, sem que ele notasse, (eu acho) algumas lágrimas.


E com o trocadilho, se me permitem, vejo em Lágrimas de um Espermatozóide, uma escrita forte, com estilo próprio, transitando por temáticas tão caras neste contexto contemporâneo: amor, fé, caminho pessoal, limitações humanas, tudo isso, eivado numa forte veia lírica comovente.

Lê-se os capítulos do livro como quem caminha pela grama, desliza-se fácil, sem interrupções, mas com muita reflexão, pois a história convoca-nos a vermos a vida não com o olho do efêmero, das coisas que logo desaparecem, mas sim, com o olho que se abre para o imenso universo interior como extensão de mãos, braços e pernas.

Dupla é a tarefa de explanar comentário sobre tal livro: a primeira, falar de um autor singular como Carlos Reis Agni, que já traz no nome, a força de reinar em terras e territórios árduos – reinar sobre a vida. E a segunda, falar de uma história que desde o princípio seduziu e ainda seduz a humanidade: a força redentora do amor e da fé.

Cabe a mim, sentenciar como já fizera outro grande escritor.

“As coisas lindas muito mais que findas, elas ficarão”. Com certeza, a mensagem objetivada em Lágrimas de um Espermatozóide ficará cristalizada na alma do leitor.


Carla de Quadros
Professora de Literatura Brasileira
Universidade do Estado da Bahia -UNEB








Um comentário:

  1. Querida você está de parabéns adorei o comentário, quer dizer o documentário sobre a maravilhosa pessoa:Carlos Reis Agni! Inclusive da sua linda obra de arte! Lágrimas de um espermatozóide! Concordo com todas as suas palavras! Abraços, mais uma vez parabéns, Carla de Quadros...

    ResponderExcluir